sexta-feira, 21 de abril de 2017

Com Trump Turismo de Negócios Desloca-se Para Austrália


Na esteira das restrições americanas, o país da Oceania investe na atração de grandes eventos

O bilionário setor de turismo de negócios está se deslocando dos Estados Unidos para a Austrália. Esse movimento já se comprovou no aumento no número de turistas estrangeiros que participaram recentemente de eventos no principal país da Oceania desde o fim de 2016. No mesmo período, houve uma retração de 4% a 10% no ingresso em cidades norte-americanas, a depender da origem dos turistas – com impacto especialmente no número de viajantes vindos da Alemanha, Reino Unido, Japão e Itália.
Este já é considerado mais um dos efeitos da gestão do presidente Donald Trump, mas que começou a dar seus primeiros sinais antes mesmo das eleições americanas, segundo informou a presidente do Fórum de Turismo e Transporte da Australia, Margy Osmond, em entrevista à ABC News.

Os últimos movimentos do mercado turístico apontam que grandes eventos de associações profissionais tendem a migrar para a Austrália, especialmente em virtude da proximidade do país com a Ásia. Muitos turistas originários de países muçulmanos passam a pensar duas vezes antes de confirmar presença nos eventos sediados nos Estados Unidos, diante da hostilidade presente nos decretos anti-imigratórios de Trump.

As entidades representativas do setor turístico australiano esforçam-se agora para apresentar o país como a opção mais viável para receber grandes eventos, inclusive com possibilidade de fomento governamental, de acordo com Matthew Hingerty, presidente do Business Events Council da Austrália. O país também de esquivou de seguir a decisão americana e do Reino Unido de proibir os viajantes de carregar dispositivos eletrônicos em suas bagagens de mão em voos originários do Oriente Médio.

Válida desde março, esta foi apenas mais uma das medidas restritivas impostas pelos Estados Unidos, que hoje concentram um volume relevante de negócios originários do turismo de eventos. Para analistas que avaliam políticas de proteção ao terrorismo, a restrição não possui fundamentos técnicos válidos.

“Nesse contexto, a Austrália reforça sua plataforma de multiculturalidade pacífica e sai na frente para demonstrar-se como a melhor alternativa para grandes eventos. Essa tendência já movimenta o mercado de hospitality, de maneira geral, mas também se evidencia em todos os serviços especializados em emissão de vistos”, confirma MaCson Queiroz, diretor da M.Quality, empresa brasileira que possui mais tempo de credenciamento do governo australiano para atuar em processos de imigração, intercâmbio e negócios. “As boas perspectivas de crescimento no setor de turismo de negócio também se refletem em oportunidades de trabalho e estudo na Austrália”, avalia ele.

Segundo o World Travel & Tourism Council (WTTC), o setor turístico movimenta aproximadamente 10% da economia mundial (US$ 7,613 bi), respondendo por 1 a cada 10 empregos. Em 2016, o turismo norte-americano ainda cresceu (3,1% em relação ao ano anterior), mas esteve abaixo da alavancagem australiana, de 4,4%. Para 2017, o WTTC projeta uma redução de 0,6% no número de turistas estrangeiros chegando aos EUA.

O turismo de negócios, especificamente, representou cerca de 15% do mercado turístico geral no mundo (US$ 1,153 bi). A expectativa do WTTC é de que esse segmento continuará crescendo em 2017, como um todo, e acima da média da indústria. O governo australiano tende a ampliar sua fatia desse mercado, à medida que os organizadores de grandes eventos são levados a revisar seus planos diante do ambiente generalizado de insegurança contra palestrantes e executivos convidados para as conferências internacionais.


Sobre a M.Quality — A M.Quality é uma empresa de Assessoria em Imigração, Intercâmbio e Negócios especializada em auxiliar com o visto e na ida legal de brasileiros para a Austrália. Em 2017, a agência completa 16 anos no mercado, sendo a única agência brasileira de intercâmbio e imigração que possui licença validada pelo governo australiano com tal experiência. A M.Quality nasceu em 2001 por meio do empreendedorismo de MaCson Queiroz J.P., engenheiro eletrônico pela Escola de Engenharia Mauá (SP), ex-instrutor do SENAI-SP e consultor imigratório com mais de 15 anos de experiência no ramo. A empresa foi fundada na Austrália e mantém a sede no país e um escritório na cidade de São Paulo. Para mais informações, acesse: http://www.mquality.com.br/ e http://mqualitynews.blogspot.com.br/. 

Nenhum comentário: