segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Como Imigrar Para a Austrália Regional Em 2017


Diretor da M.Quality mostra que é possível viver e trabalhar legalmente no país mesmo que sua profissão não esteja na lista federal de profissões com maior demanda nacional.

Os brasileiros que sonham em viver e trabalhar na Austrália esperam todo ano a SOL (Skilled Occupation List), lista nacional que o Departamento de Imigração australiano divulga contendo todas as profissões com maior demanda de mão de obra no país. Essa é a melhor porta de entrada de estrangeiros, pois caso uma determinada ocupação esteja entre as listadas, isso significa que a chance de ser aceito aumenta, pois significa que a Austrália precisa desses profissionais na maioria dos estados e territórios. 

Porém, quem não tem sua profissão listada na SOL não precisa ficar desanimado, pois é possível tentar o mesmo tipo de imigração através da Regional Skilled Migration. Ou seja, a profissão pode estar na lista regional. “Algumas regiões da Austrália necessitam de profissões específicas e a lista regional contém profissões em demanda por estado”, esclarece MaCson Queiroz JP, Diretor da M.Quality, empresa especializada em Assessoria em Imigração e Negócios para a Austrália.

Uma profissão pode não estar em demanda na Austrália na lista geral mas pode ser que o estado de Queensland, por exemplo, esteja com falta de mão de obra exatamente nesta área. “Por isso, é sempre importante ficar atento não apenas à SOL, que é lista geral de profissões em demanda em toda a Austrália, mas também à lista regional, pois ela quase que invariavelmente apresenta demandas diferentes”, continua MaCson.

Porém, é importante ficar de olho em um detalhe: uma vez aceito pela lista regional, o imigrante deverá morar no estado para o qual fez a aplicação e viver lá por pelo menos 2 anos. “O melhor é que dentro do próprio estado existem inúmeras cidades que você poderá escolher para morar. ”, MaCson comenta.

Como proceder?

Caso a profissão esteja na lista regional, as etapas a seguir são de certa forma parecidas com as etapas da SOL. Primeiro, é preciso ter nível de inglês suficiente para tirar as notas necessárias no IELTS, exame que comprova a proficiência na língua.

Há ainda outras exigências como formação, tempo de experiência comprovada, cartas de recomendação de empresas onde se trabalhou previamente e holerites, por exemplo.

Com todas as informações reunidas e de posse da nota no IELTS, é hora de dar entrada no visto, o que pode e deve ser feito com auxílio especializado. É de fundamental importância contar com uma agência imigratória e que seja devidamente registrada junto ao governo australiano para cuidar do processo. 

Para descobrir se há chances de ser aceito, a M.Quality disponibiliza no site o “1º. Passo Gratuito”, um serviço que oferece uma orientação básica para avaliar se o candidato é realmente elegível para uma das categorias de vistos australianos. Ao preencher o formulário no site, e sendo elegível a uma das categorias, ele recebe um convite para assistir gratuitamente ao vídeo “Elegibilidade e Agora?”, no qual será explicado o escopo do trabalho da M.Quality e demais orientações e esclarecimentos imigratórios.

Sobre a M.Quality — A M.Quality é a empresa de Assessoria em Imigração e Negócios especializada em auxiliar com o visto e na ida legal de brasileiros para a Austrália. Em 2016, a agência completa 15 anos no mercado, sendo a única agência brasileira de intercâmbio e imigração que possui licença validada pelo governo australiano. A M.Quality nasceu em 2001 por meio do empreendedorismo de MaCson Queiroz JP, engenheiro eletrônico pela Escola de Engenharia Mauá (SP), ex-instrutor do SENAI-SP e consultor imigratório com mais de 15 anos de experiência no ramo. A empresa foi fundada na Austrália e mantém a sede no país, com um escritório no Brasil. O escritório está situado no número 4800 da avenida Magalhães de Castro, 14º andar, na cidade de São Paulo. Para mais informações, acesse: http://www.mquality.com.br/   e http://mqualitynews.blogspot.com.br/ 
Postar um comentário